Vivências Amazônicas

Levará muito mais do que alguns dias para entender completamente a infinita da Amazônia e as pessoas que convivem com este significativo bioma em nosso planeta. Isso torna esta jornada única. Nosso objetivo é fornecer uma pequena amostra das experiências dos moradores locais com gostos regionais em música, culinária e diversas práticas culturais para que possamos aprender que a vida pode ser feliz sob uma ótica muito mais simples do que poderíamos esperar.

É uma viagem repleta de atrativos naturais, culturais, culinários, além da exuberante biodiversidade da Amazônia, passando pela maior floresta do mundo, cruzando a Reserva Indígena Waimiri-Atroari, entrar pelos cerrados de Roraima, e ter a oportunidade de conhecer uma região com forte influência indígena e cabocla, onde uma Amazônia diferente vai se mostrando na medida que se avança para o seu interior. É um roteiro intenso, apaixonante, cheio de magia, surpreendente, temperado pela alegria e hospitalidade do povo do norte, num percurso que liga a cidade de Manaus (Amazonas-AM) à cidade de Pacaraima (Roraima-RR), ao longo de 1.100km pela BR-174, sendo que ao final, o total será de quase 3.000km rodados. A BR-174 liga o hemisfério sul ao hemisfério norte, onde está a única capital brasileira totalmente acima da linha do Equador.

Um dos pontos altos de nossa viagem é a parada na comunidade de Paraitepuy, onde ficaremos impressionados com a beleza e a força do MONTE RORAIMA, que desperta tantos desejos nas pessoas. O facto de estarmos a falar de um local magnífico tão perto desta misteriosa e enigmática montanha já despertou nos visitantes um sentimento de magia, permitindo-lhes medir o tempo olhando para a distância infinita.

Roteiro previsto

1º Dia – Manaus, AM
Chegada em Manuas e recepção no aeroporto entre às 10:00 até 12h00 da manhã e transfer para hotel. Tarde e noite livre. **Transfer fora destes horários, será considerado extra com valores à parte.

2º Dia – Manaus, AM
Café da manhã e início das nossas atividades, com o City Tour. A porta de entrada deste roteiro é Manaus, a capital da maior floresta tropical do mundo. Uma cidade com excelente rede hoteleira, um conjunto arquitetônico histórico de valor inestimável. Uma grande surpresa em relação a Manaus é a riqueza da sua herança. Sendo principal produtor mundial de borracha entre 1880 e 1910, tornou-se uma das cidades mais ricas e modernas do Brasil na época. Esta riqueza se refletiu na construção de ícones arquitetônicos como o Museu da Amazônia – MUSA, onde podemos encontrar exposições, o Mercado Adolpho Lisboa e o Teatro Amazonas que está localizado no Largo de São Sebastião, um dos melhores locais da cidade com bares, museus e apresentações culturais de música e dança ao ar livre. Um lugar para desfrutar, caminhar e tirar fotos. Nesta tarde, visitaremos todos estes atrativos. Noite Livre para desfrutar de agradáveis momentos no Largo de São Sebastião.

3º Dia – Manaus, AM / Presidente Figueiredo, AM
Após o café da manhã, check-out e embarcaremos rumo ao Porto, e depois pelo rio Negro em direção ao Encontro das Águas, um dos mais belos mistérios da natureza, onde o rio Negro deságua no rio Solimões e caminham paralelamente por mais de 06 km sem que suas águas se misturem. Nessa área é possível que vejamos botos acompanhando o passeio. Navegaremos pela margem esquerda do rio Amazonas em direção ao Janauary, um conjunto de terras de várzea banhada polos rios Amazonas e Negro, que sustentam comunidades ribeirinhas que habitam palafitas e casas construídas sobre troncos flutuantes, que incluem habitações, escolas, igrejas, comércios e restaurantes. Aqui também realizaremos um almoço regional em restaurante flutuante e poderemos conhecer o Pirarucu criado em tanques flutuantes pelos moradores locais, o maior peixe de água doce do mundo. Visitaremos uma comunidade onde será representado ritual indígena de cantorias e danças que retratam sua cultura. Ótima oportunidade para adquirir artesanato e lembranças indígenas. Retorno à Manaus previsto para às 15h30, e seguiremos direto pela BR 174 até Presidente Figueiredo. Pernoite.

4º e  5º Dia: Presidente Figueiredo, AM
Florestas, rios, cachoeiras, cascatas e grutas são algumas das atrações. Nesse pedaço de paraíso amazônico estão
algumas reservas ecológicas. Existem muitas trilhas pela mata, propiciando um contato direto com a natureza, um
ótimo ambiente com cenários maravilhoso para registros fotográficos.

Atrativos a serem visitados:

  • Cachoeira das Orquídeas é uma das mais lindas cachoeiras de Presidente Figueiredo. Um lugar de preservação ambiental. A cachoeira tem uma caminhada de 1,5km sob a sombra das árvores da floresta. Uma cachoeira de águas claras e geladas. Um local maravilhoso para aproveitar com a família.
    Almoço em local a ser recomendado pelo guia local.
  • Lagoa Cristalina e Cachoeira das Araras: É outra generosidade da natureza. Localizada a 500 metros da cachoeira de Iracema, a das Araras também é um ponto turístico que fascina viajantes do mundo inteiro. Sendo uma queda d’água dividida ao meio por rochas e vegetação, esta é grande em volume de água. Sua localização exige uma caminhada por trilha natural, beirando o rio, com um belo visual. Esse cenário privilegiado possibilita vivenciar uma experiência única em meio ao verde da paisagem amazônica e toda a sua diversidade da fauna e da flora. Este contato direto com a natureza e biodiversidade faz esquecer o estresse dos centros urbanos.
  • Cachoeira de Iracema Falls: impressionante pela sua beleza. Uma queda d’água de 8 metros de altura em meio às rochas é um dos pontos turísticos mais visitados do município de Presidente Figueiredo. Durante a vazante do rio é possível desfrutar das pequenas piscinas naturais de águas cristalinas e tomar duchas direto da queda d’água.
  • A Caverna Refúgio do Maroaga é uma trilha de 3km, que também chega à Gruta da Judéia, os dois lugares mais impressionantes para conhecer em Presidente Figueiredo. As galerias de cavernas ficam escondidas por belas cachoeiras, em uma área de fácil acesso. Reza a lenda que a caverna tem esse nome em homenagem ao líder indígena Maroaga, um grande cacique da tribo dos Waimiri-Atroari, os quais resistiram pressão da construção da rodovia BR-174, que corta suas terras.
  • No Porto do Lago de Balbina, onde podemos avistar a montante da hidrelétrica, cujo lago formado é imenso, com águas calmas e de boa visibilidade, é uma floresta que foi inundada, seu visual é diferente, a vida aquática é muito arisca, porém, ainda se vê Acarás, Bodós, Jacundá, e o famoso Tucunaré, mas o mais excitante de todos, é a presença ilustre do Boto Cinza ou Cor de Rosa. O Boto Amazônico é algo que nos empodera quando ele é avistado!
  • Visita a Cachoeira da Pedra Furada.
  • No retorno para a cidade, teremos um momento destinado para compras de doces de cupuaçu, artesanatos produzidos pelos índios Waimiri-Atroari, entre outras lembranças.
  • As visitas podem ser alteradas, conforme condições climáticas, por questões operacionais, ou ainda pelo tempo consumido durante as visitas.

6º Dia: Presidente Figueiredo, AM / Boa Vista, RR
Após o café da manhã, embarque com destino à Boa Vista, com passagem dentro Reserva Indígena Waimiri-Atroari. Cruzaremos a Linha do Equador, onde o Marco Divisor se encontra no município de Rorainópolis. Segundo exotéricos, neste local paira uma grande magia, que mexe com a imaginação de quem o visita. Há que se experimentar para comprovar. A chegada em Boa Vista será no final do dia, e serão levados para o hotel. Noite livre.

7º Dia: Boa Vista, RR
Após o café da manhã, iniciamos o passeio que é um momento de conhecer a história de Boa Vista, capital de Roraima, estado que faz fronteira com a Venezuela e Guiana. Boa Vista é uma cidade distante do eixo turístico tradicional do Brasil, por isso pouco conhecida, mas muito interessante quanto a sua arquitetura modernista, com grandes avenidas, praças, muito organizada e urbanizada, limpa e banhada pelo famoso Rio Branco, que passa ao lado da cidade e que, ao fim da tarde, faremos um passeio. Certamente, será um momento especial, mas não há nada que possamos escrever que poderá transmitir a emoção do passeio que marca o início desta visita. A tarde, faremos o River tour pelo Rio Branco. Será um espetáculo especial esse passeio de barco pelo Rio Branco, onde se pode observar à beira-rio, as casas das famílias tradicionais que se encontram na cidade desde o pioneirismo daqueles que vieram ali se instalar, além de apreciar o pôr do Sol no Rio Branco. Um passeio super marcante e agradável. Imperdível! Após o passeio de barco, iremos visitar o imponente Parque do Rio Branco, principal ponto turístico do estado de Roraima. Conta com amplas áreas de lazer, o maior mirante da região Norte, ciclovia, fonte interativa, espaço infantil, espelho d’água e uma praia a beira do Rio Branco, selvinha amazônica, quadras de vôlei, área para piquenique, banheiros e muito mais.

8º Dia: Boa Vista, RR  /  Pacaraima, RR / Comunidade Indígena Paraitepuy
Café da manhã e saída para Pacaraima (cidade que faz fronteira com a Venezuela). Tempo de viagem em 03 horas. Ao chegar na fronteira, trocamos de veículos para tração 4×4 e partimos em direção à Comunidade de Paraitepuy, na Venezuela, com vista para um dos maiores espetáculos da natureza: o Monte Roraima. Será um momento de deslumbramento com essa majestosa montanha que desperta tantos desejos em todas as pessoas. Durante o trajeto, passaremos pela Gran Sabana, lugar lindo e cheio de encantos. O almoço será na Comunidade. Na parte da tarde, faremos visitas para conhecer os moradores, saber das suas histórias, lendas, costumes, sua convivência com as atividades de turismo, e fazer caminhadas leves pelas redondezas. Por se tratar de um lugar magnífico, tão próximo desta montanha enigmática e misteriosa, o ambiente já desperta nos visitantes uma aura de magia, onde a medida do tempo já pode ser medida sob os olhares na imensidão. Ao entardecer seremos acomodados nas pousadas indígenas onde dormiremos 01 noite, sob o olhar majestoso do Monte Roraima. À noite, teremos nosso jantar, sob o céu estrelado ou enluarado, certamente será uma noite inesquecível. Ao amanhecer, seremos brindados mais uma vez com a magnitude do Monte Roraima, momentos mágicos e que a despedida nos deixará plenos da energia de Makunaima, para iniciar nossa jornada da volta, passando novamente pela Gran Sabana, visitando alguns locais lindos com cachoeiras e mirantes.

9º Dia: Comunidade Indígena Paraitepuy / Gran Sabana  / Tepequém, RR
Café da manha. No retorno passaremos pelo Mirante do Jurassik Park (local onde foram filmadas as cenas iniciais do filme do mesmo nome), visitaremos o Mirante da Gran Sabana e Cachoeira Jaspe: lugares que despertam um impacto visual e emocional em todos os viajantes. Ao voltar, cruzaremos novamente a fronteira e no final da tarde, seguiremos para a Serra do Tepequém. Chegada prevista no início da noite, hospedagem na Pousada e jantar (não incluso). Aos que estiverem animados, a convivência com os moradores e outros visitantes pode ser um momento bastante agradável. O jantar é livre e à parte.

  • Serra do Tepequém (ou “Chapéu Grande”, como é chamado pelos índios), no município do Amajari. No caminho para a Serra, a paisagem vai mudando a cada quilômetro rodado, o cerrado e os igarapés que lembram o Pantanal vão, aos poucos, cedendo lugar à mata fechada. Entre a capital Boa Vista e a Serra do Tepequém, está a sede da cidade de Amajari, mais conhecido por Vila Brasil, um bom retrato da maioria dos municípios de Roraima: dos sete mil moradores do município, só dois mil estão na vila. Reunir-se com os moradores locais para ouvir “os causos” dos antigos garimpeiros que trabalhavam na região, e que ainda vivem por lá pode ser muito rico culturalmente.
  • O Tepequém foi cenário principal do período econômico mais importante para o Estado de Roraima, caracterizado pela exploração de ouro e diamantes. O lugar ficou marcado pelos vários cursos de rios alterados pela lavra, mas também pela presença de uma população que mantém as referências dessa história. A memória da história, que viveram ou frequentaram a Vila do Cabo Sobral, principal centro das relações sociais nos tempos onde os diamantes do Tepequém eram moeda corrente. A Serra apresenta diversas atividades ligadas ao ecoturismo.
  • A Vila do Paiva é cheia de lendas, histórias e cultura, um lugar para curtir com a família e amigos as belezas naturais.
  • Existem mais de 20 atrativos naturais possíveis de visitar na região do Tepequém. São necessários muitos dias para conhecer uma boa parte. Neste tour, mostraremos os locais mais acessíveis e mais visitados.
  • Atrativos: Cachoeira do Paiva, Cachoeira do Barata, Vila do Cabo Sobral, Cachoeira do Sobral, entre outros. Encontraremos piscinas naturais com paradas para banho e descanso.

10º Dia: Serra do Tepequém, RR
Após o café da manhã, atividades de visitas aos atrativos citados acima. Como a dinâmica é flexível, e varia conforme a permanência em cada lugar, o andamento fica sob a coordenação do guia.

11º Dia: Serra do Tepequém, RR / Boa Vista, RR
Café da manhã e continuaremos nossos passeios pela região, conhecendo mais alguns atrativos descritos acima. Após o almoço, iniciaremos a viagem de volta para Boa Vista, mas durante o trajeto, faremos uma pausa na Fazenda Bacabal. A Fazenda Bacabal fica a meio caminho para Boa Vista.

  • Fazenda Bacabal é uma das fazendas tradicionais de Roraima, que faz parte da histórica expansão agrícola de
    nossas fronteiras produtivas. Reúne um ambiente autêntico e tradicional, onde os detalhes e a rusticidade do campo, com uma casa com arquitetura única, dão charme ao lugar. Nosso anfitrião será o Sr. Babazinho, que nos contará a saga das gerações quando desbravaram estas terras. Teremos a oportunidade de aprender um pouco sobre os cavalos selvagens de Roraima – conhecidos como Cavalos Lavradeiros, aos quais ainda há muitos deles soltos pelos campos.

Então daremos prosseguimento ao nosso retorno para Boa Vista, com chegada prevista para o final da tarde ou início da noite, com check-in no hotel. Noite livre. Nesta noite: transfer out para o aeroporto – 23:00h.  Aos clientes que pernoitarem em Boa Vista, terão transfer out no dia seguinte

12º Dia: Boa Vista, RR
Café da manhã e fim dos nossos serviços. Saia do transfer para o aeroporto até às 11:00. Até a uma próxima viagem.

 

Saídas Confirmadas: 07 a 18 de Abril, 03 a 14 de Julho e  10 a 21 de Novembro 2023

 

Pacote inclui:

  • Traslados de chegada e saída;
  • 11 noites de hospedagens em apartamentos duplos conforme roteiro descrito, com café da manhã;
  • Transportes terrestres/fluviais;
  • Taxas nos atrativos em Manaus/Presidente Figueiredo e Comunidades;
  • Alimentação e lanches nas Comunidades em Roraima;
  • Guias experientes.

Valores do pacote por pessoa em Reais – Somente terrestre a partir de:

Apartamento DuploR$ 9.200,00 por pessoa

Observações Gerais: 

  • Valores por pessoa em apartamento Duplo em Reais (R$) no dia do fechamento do pacote (exceto feriados e datas comemorativas) para temporada 2023; 
  • Saída com o mínimo de 04 passageiros;
  • Parte aérea, taxas de embarque e despesas pessoais não estão inclusas no valor do pacote;
  • Hotéis apenas sugeridos, estando sujeitos a modificações e disponibilidade. A hospedagem nos hotéis obedece em geral ao critério internacional de horário de chegada (check in) a partir das 16h00 e de saída (check out) até às 12h00, podendo ser alterado de acordo com a política de cada hotel; 
  • Valores somente cotados e sujeitos a alterações e disponibilidade no ato da reserva; 
  • Consulte-nos para mais informações sobre o pacote, condições gerais e políticas de cancelamento. 

 

Formas de Pagamento: 

  • Parcelamento sem acréscimo: Cartão de Crédito Visa e Master: 25% de Entrada + Taxas e saldo em até 09 vezes nos cartões de credito.     
  • Cartão de Crédito Elo e Amex: 25% de Entrada + Taxas e saldo em até 06 vezes nos cartões de credito.     
  • Desconto para pagamento à vista de 3% sob a tarifa.